Advogado negro é barrado na portaria de uma bar por estar ‘vestido como segurança’

903

O advogado Juliano Trevisan, relatou por meio de uma carta aberta, ter sido barrado em um bar de Curitiba, por estar vestindo igual ao um segurança. Juliano expõem o racismo e o preconceito que sofre no seu dia a dia.

No dia do fato referido, Juliano estava vestido de calça social, sapato marrom, camisa preta, e gravata preta, pois ele iria participar de um evento para advogados e depois partiria para uma casa noturna com seus amigos. No momento que ele estava prestes a entrar, foi barrado pelos seguranças por conta de sua vestimenta, que foi considerada por um funcionário do estabelecimento ‘inadequada’.

“O funcionário me olhou dos pés a cabeça e informou que pelo meu estilo, com ‘a roupa que estava usando eu não poderia entrar’. (…) Na hora a situação me chocou tanto, que fiquei bobo. Não quis discutir, não quis “acabar com minha noite e de meus amigos”, então simplesmente falei que iria embora”, contou o advogado.

Após repercussão das redes sociais, o dono Bar se retratou publicamente para o Juliano, afirmando que a postura de seu funcionário foi totalmente inaceitável e conduziu de forma arbitrária, e com isso isto os envolvidos foram demitidos.

“Me sinto humilhado, olhei mil vezes minha roupa, até entender que o problema não é minha roupa, não é meu estilo, não sou eu. E preciso sim, expor esta situação a vocês e demonstrar qual grave ela é, e o que ela representa socialmente falando nos dias de hoje ‘parecendo um segurança’.

Fonte: G1 e Folha Max.

 

VEJA TAMBÉM:

jiboia é decapitada por bombeiros para salvar dona atacada pelo animal

garotinho comove ao bater meta de vaquinha por nova cadeira de rodas para amigo

Homem mata a mãe e irmão para que noiva não descobrisse que ele havia mentido sobre ser formado

Mesmo já acusado, mais uma vez Lula vira réu; agora por corrupção e lavagem de dinheiro

Deixe seu comentário!