Brasil, o país em que o Ministério Público denuncia policial que matou assaltante. Confira:

413

O Ministério Público Federal denunciou um agente da Polícia Rodoviária Federal por homicídio doloso (quando há intenção de matar), pela morte de um assaltante em 2009. O MPF pede a condenação do agente pelo Tribunal do Júri.

O agente da PRF e os colegas que participaram da perseguição, alegam legítima defesa. Conforme as investigações, os assaltantes não obedeceram às ordens de parada dos agentes, assim, começou a perseguição e os policiais rodoviários dispararam contra o carro que, só parou depois que os pneus foram furados. De acordo com as investigações, o assaltante que morreu saiu do banco de trás do carro com uma “arma em punho” e começou a atirar contra o carro da PRF. Para revidar, os agentes também dispararam. Um dos tiros – do agente denunciado – acertou e matou o homem.

A PRF sustenta a alegação de que os agentes agiram em legítima defesa. O procurador do MPF, no entanto, afirma que a atitude foi “desproporcional à motivação”, ou seja, não havia necessidade de atirar contra os criminosos.

A denúncia diz ainda que, ao atirar durante a perseguição, o agente tomou uma decisão de risco, já que o carro era movido a gás natural e uma explosão poderia matar os três ocupantes do veículo. O uso de arma de fogo na ocasião foi caraterizado como ilegítimo pelo procurador.

Fonte: G1 e Jornal de Brasília.

 

VEJA TAMBÉM:

 

 

Eike Batista pagou R$1 milhão para Crivella desistir das eleições 2012

Lutador inglês vence luta no UFC e diz ao vivo: “Lula na cadeia, Bolsonaro presidente!”

Mais e mais!!! Ministério Público diz ter novas provas contra Lula

Avião faz pouso forçado e é evacuado por causa de ‘peido’ de passageiro

Deixe seu comentário!