Governos Lula e Dilma distribuíram mais de R$ 11 bilhões para empresas envolvidas na operação Lava-Jato

0
6930

Empresas investigadas na operação Lava-Jato da Polícia Federal, que investiga esquemas de propinas e fraudes bilionárias de lavagem de dinheiro, que pode ter movimentado mais de R$ 10 bilhões, da qual a Petrobras está no centro do escândalo, já receberam dos governos Lula e Dilma mais de R$ 11 bilhões.

No ultimo dia 14, sexta-feira, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nas seguintes empresas: Camargo e Corrêa, OAS, Odebrechet, UTC, Queiroz Galvão, Engevix, Mendes Júnior, Galvão Engenharia e Iesa, todas, de alguma forma, que tem ou tiveram alguma ligação com o governo federal através de obras e prestação de serviços.

Veja também:
Renan aparece em mais um escândalo de propinas. Ministério Público pede perda de mandato
Escândalos que não tem fim – Renan e Vargas cobraram propina de doleiro para beneficiá-lo em contratos
Em relatório, Polícia Federal afirma haver evidências de organização criminosa na Petrobras

O orçamento Geral da União desembolsou verdadeiras fortunas para pagar estas empresas, sendo que as que receberam as maiores fatias do bolo foram Queiroz Galvão e a Construtora Norberto Odebrecht, cada uma delas recebeu a quantia bilionária de R$ 3,2 bilhões durante os governos Lula e o primeiro mandato de Dilma.

Até ontem, 18 pessoas já haviam sido presas, incluindo o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque, o vice-presidente da Engevix, Gerson Almada, o vice-presidência da Mendes Junior, Sérgio Cunha Mendes, e o presidente da UTC, Ricardo Pessoa, que também é sócio de Alberto Youssef em um hotel e um empreendimento imobiliário. Os dados foram levantados pelo portal Contas Abertas

Veja também:
Após as eleições – 14 pedidos de Impeachment contra Dilma já foram protocolados no congresso
‘O Lula está com um pé na cadeia’, diz jornalista sobre revelações bombásticas de Yousseff
André Vargas, o deputado corruto que até o PT descartou, continua sendo bancado pelo povo

Deixe seu comentário!