Prefeito de cidade no Piauí pede redução de 50% em seu salário mas vereadores negam

0
2281
Prefeito de Corrente (PI), Jesualdo Cavalcanti Barros

O caso se trata de um pedido de redução salarial feito pelo prefeito Jesualdo Cavalcanti Barros, da cidade de Corrente, no Piauí, que entregou um projeto de Lei à Câmara Municipal, pedindo, inclusive, urgência na votação, para que a cidade corte gastos, já que a arrecadação do município vem sofrendo forte queda.

O prefeito de Corrente, Jesualdo Cavalcanti Barros, enviou à Câmara Municipal o Projeto de Lei N° 08/2015 que reduz o próprio salário e o da vice-prefeita pela metade, bem como reduz em 10% o subsídio dos secretários municipais e extingue o cargo em comissão de Chefe de Gabinete. O projeto ainda prevê a fusão e transformação de órgãos da administração municipal com efeitos a partir de 1º de setembro de 2015. Hoje o salário do prefeito é de R$ 12 mil, enquanto o da vice-prefeita é de R$7 mil. Com a aprovação os dois passariam a ganhar, respectivamente, para R$ 6 mil e R$ 3,5 mil.

Leia também: Pressão popular faz vereadores reverem votação de aumento salarial e reduzirem seus salarios

“Queremos que a prefeitura continue a pagar em dia os seus funcionários, medida que tem um impacto muito significativo na economia da cidade; que mantenha em dia o pagamento de fornecedores e que se mantenha o nível de investimento que vem ocorrendo até agora, mesmo considerando que cada obra executada exige a contrapartida do município. Por isso tomaremos ainda outras medidas de contenção, como a redução da quantidade de diárias em todas as secretarias e controle de despesas para evitar o desperdício, medidas que podem concorrer para um bom resultado”, disse o prefeito.

Os vereadores, aparentemente, não deram muita atenção para o pedido do prefeito, que mesmo argumentando a necessidade de contenção de gastos para manter o bom funcionamento da gestão municipal, teve seu pedido de de urgência na votação negado pelos vereadores, e o projeto ainda não tem data para ser votado.

Leia também: Com pressão popular, mais uma cidade reduz drásticamente salário de vereadores

Certamente o caso pode abrir brechas para que o povo pressione os vereadores da cidade, a exemplo do que vem acontecendo em outros municípios pelo país, a reduzirem seus vencimentos, fato, que pode ser um dos motivos pelos quais a Câmara parece ter levado para debaixo do tapete o projeto N° 08/2015, com o pedido de redução de salários do executivo municipal. (Com informações: Meio Norte)

Leia também: Vereador diz que se salário da câmara diminuir, “rasga seu diploma”

Deixe seu comentário!