Dilma pede ao STF anulação de processo do Impeachment movido na Câmara contra ela

1927

Na ultima semana, Edson Fachin paralisou o andamento do processo de impeachment contra Dilma, e assim permanecerá até que o plenário do STF analise o caso, fato que ocorrerá no próximo dia 16.

Dilma, através de sua assessoria jurídica, acionou o STF para tentar anular o processo de impeachment viabilizado por Cunha contra ela.

A presidente Dilma Rousseff encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira, 11, sua manifestação sobre a ação que questiona o rito do impeachment. No texto, a Presidência argumenta que a abertura do processo de impedimento deve ser anulada para garantir direito à defesa prévia e sustenta que aprovação do impeachment pela Câmara não vincula decisão do Senado. A manifestação foi solicitada pelo relator da ação, ministro Luiz Edson Fachin.

Ministro levado ao STF por Dilma barra andamento do IMPEACHMENT de Dilma

“Somente uma pessoa que vivesse em estado de alienação acerca do que o País está a testemunhar nos últimos dias poderia dizer que não traz nenhum prejuízo para o denunciado e para o próprio País a decisão de recebimento da denúncia e a sua consequente leitura no Plenário da Câmara”, escreveu a Presidência ao STF. Com informações Estadão, via Notibras

Com aprovação do congresso de seu indicado ao STF, Dilma diz que Fachin honra judiciário brasileiro

Vídeo mostra indicado por Dilma ao STF pedindo votos pra ela e elogiando governo petista

VEJA E OUÇA COM ATENÇÃO>>>Joaquim Barbosa desabafa e alerta o povo brasileiro para esquema montado para defender interesses alheios à lei no STF

Deixe seu comentário!