Ela de novo: Depois de ser pega na mentira no caso Feliciano, ela acusa agora Bolsonaro, o filho

1474
Imagem/Reprodução

Relembre o caso envolvendo Marco Feliciano, em que Patrícia Lélis foi à mídia e à polícia o acusar de estupro. Ela foi pega na mentira e a polícia pediu a prisão da jovem.

Saiba mais nos links abaixo:

Agora ela surge novamente nos noticiários nacionais, desta vez o denunciado por ela foi Eduardo Bolsonaro, de quem disse ter sido namorada.

Segundo publicou em seu Instagram, ela sofreu injúrias e ameaças pelo celular do deputado federal. O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), em Brasília.

A polêmica começou no dia 11 de julho, quando rodou pelo Facebook o print de uma postagem que supostamente pertencia à página privada do deputado federal. No texto, ele estaria reclamando de uma ex-namorada que “é vista em balada LGBT acompanhada de médico cubano, usando uma roupa vulgar”.

Mesmo sem ser citada, no mesmo dia Patrícia respondeu ao deputado sob o argumento de que viveu com ele três anos e oito meses de um relacionamento abusivo. “Você consegue desrespeitar até pessoas que nunca viu na vida”, diz a publicação da jornalista. Ela acaba o post com um pedido que ele pare de ligar falando que está com saudades.

No dia seguinte, o deputado gravou um vídeo em resposta às acusações, negando que a publicação seja sua. “Agora vem esse print aí, um fato que não tá nem no meu Facebook nem no Facebook dela”, afirma Bolsonaro no vídeo público, postado no Facebook. “Além disso, inventou uma história aí que eu teria engravidado ela e ela abortou, um negócio mal contado que eu nem dei bola.”

Segundo Patricia, ela mostrou à polícia mensagens injuriosas enviadas a seu celular por Eduardo Bolsonaro. O boletim foi registrado na delegacia, em Brasília, mas deve ser encaminhado ao STF, já que o parlamentar tem foro por prerrogativa de função.

Confira o vídeo gravado pelo parlamentar sobre o caso:

“Nunca namorei, saí, beijei ou segurei na mão dessa pessoa. Por favor, alguém realmente acreditou nesse print montado?
Olhe aí o print que chegou a você e veja se no meu suposto post não está avisado lá que ele foi postado há “23 min”. Todos eles expressam “23 min” porque se fosse um post verdadeiro haveria diversos prints com diversos horários diferentes. Agora chega de holofote para quem não merece, é isso que ela quer. Abraço.” (Eduardo Bolsonaro)

Deixe seu comentário!