Escola é impedida de ensinar a bíblia por seu um livro “homofóbico”

515

A presidente da Divisão Escolar ‘Battle River’ (BRSD), está querendo que os professores parem de ensinar passagens bíblicas por considerar “ofensivas”.

Ela disse que seria inadequado para a escola, compartilhar “qualquer ensinamento que possa condenar a orientação sexual de alguém”.

Já a diretora da escola respondeu que tal proibição fere não só a liberdade religiosa, mas também a liberdade de expressão da instituição cristã.

“Estamos falando de liberdade de religião, mas também estamos falando de liberdade de expressão”, disse a diretora, que não concorda com a ação. “Precisamos de cada uma das palavras [da Bíblia] para nos desafiar, para nos chamar a uma maior compreensão sobre a vida. Isso é muito importante”.

“O dever de neutralidade do governo, exigido pelo Supremo Tribunal do Canadá, significa que um conselho escolar não pode determinar se os versículos da Torá, do Corão, do Novo Testamento ou do Guru Granth Sahib são aceitáveis”, afirmou.

Fonte: Guiame e JM Notícia.

 

VEJA TAMBÉM:

Avião com mais de 600 kg de cocaína é apreendido em fazenda do Ministro da Agricultura

Vereadora do Ceará quer rebatizar nome de centro cultural que carrega o nome de Che Guevara

Partidos políticos querem R$ 3,5 bilhões do dinheiro público para campanha eleitoral 2018

Após condenação de Palocci, não falta mais nada para a sentença de Lula

Deixe seu comentário!