Governo formaliza exoneração de servidores que agilizaram aposentadoria de Dilma

1424

Tempo para concessão do benefício no Brasil gira em torno de 74 a 115 dias. Dilma, em recorde histórico, se aposentou em 24 horas.

Usando de ações imorais e parciais pró-Dilma, servidores teriam ajudado a petista a furar a fila da aposentadoria, passando na frente de muitos brasileiros que aguardam a tempos na fila do INSS, e agilizado o benefício para a petista, que se aposentou em tempo recorde, com o teto da previdência, R$ 5.189,82.

O assunto virou notícia nacional após uma revista de grande repercussão no país dar detalhes sobre a possível “ajudinha” de servidores do INSS, que teriam favorecido a petista, passando ela na frente de outros tantos que há muito esperam pela tão sonhada aposentadoria. Imediatamente o governo federal se pronunciou, mandou abrir uma investigação interna e já afastou os servidores suspeitos de envolvimento no favorecimento para concessão do benefício para Dilma.

Segundo reportagem da “Época”, Dilma teria se aposentado menos de 24 horas depois de ter assinado, em 31 de agosto, a notificação do Senado que oficializava que o impeachment havia sido aprovado. Ela obteve a remuneração mensal de R$ 5.189,82, teto da Previdência. O tempo médio de espera para se aposentar no Brasil é de 74 dias, segundo o INSS. Em Brasília, onde o pedido de Dilma foi deferido, é de 115 dias.

Veja também:

Dilma se aposenta um dia depois do seu impeachment

Bolsonaro debate com ex-marido de Dilma, que praticou crimes ao lado da petista no período militar

Ao manifestar apoio, Dilma e Lula destroem candidaturas de aliados

O desespero dessa avó ao descobrir que sua neta era petista e iria pra Brasília defender Dilma

Gilmar Mendes volta a criticar manobra de Lewandowski para beneficiar Dilma no Impeachment

 

Deixe seu comentário!