Lewandowsky interferiu em pareceres de auditores para acobertar irregularidades de Dilma e do mensalão, denuncia ‘Veja’

9139

O TSE sumiu com os pareceres técnicos que sugeriram a reprovação das contas do PT na época do mensalão e da campanha de Dilma ao planalto em 2010, documentos revelam que isso aconteceu por determinação do ministro Ricardo Lewandowsky.

Segundo informações de Rodrigo Rangel, da Veja, em 2013, ainda nos findos do julgamento do mensalão, quando todos os holofotes estavam focados no julgamento dos mensaleiros, em outra corte do judiciário aconteceu um depoimento avassalador para o PT, feito por um auditor de contas, que disse ter sido destacado em 2010 para avaliar as contas do PT relativas à 2003, justamente o ano em que os corruptos do PT, comandados por José Dirceu, começaram a subornar o congresso federal com propinas para comprar apoio político para o governo Lula.

Segundo destaca a matéria da Veja, foi constatado que “havia farto material que demonstrava que a contabilidade do partido era similar ao de uma organização criminosa” (Grifo nosso).

Pois bem, o auditor colheu documentos que atestaram as fraudes nas contas do PT e elaborou um relatório devidamente fundamentado sugerindo que as contas do PT fossem rejeitadas, o parecer sumiu e as contas do mensalão acabaram sendo aprovadas 

Veja também:
Em despedida do Supremo, Barbosa cutuca ministros: O STF “não é lugar para pessoas que chegam com vínculos a determinados grupos de pressão”
Ministro Barroso, indicado ao STF por Dilma, considera prêmio assumir relatoria do mensalão petista
Relatório da Segurança do STF mostra que advogado de Genoíno expulso do plenário por Barbosa estava embriagado
Joaquim Barbosa expulsa advogado de Genoíno do plenário do STF

Ainda segundo a matéria, menos de 2 meses depois outro caso semelhante aconteceu, desta fez envolvendo as contas da ultima campanha ao planalto, em que o mesmo auditor foi encarregado de analisar, e novamente observou irregularidades. Haviam valores que não haviam sequer sido justificados. O auditor novamente sugeriu a rejeição das contas, fato que acarretaria no impedimento de Dilma em tomar posse como presidente.

Mais uma vez, o parecer negativo ao PT não foi sequer inserido no processo e as contas da campanha de Dilma foram aprovadas.

A Revista Veja teve acesso aos 2 depoimentos do auditor.

Segundo conclui a matéria, as duas situações indicam que a Justiça Eleitoral manipula pareceres técnicos para atender a interesses políticos e faz uma denúncia ainda mais grave – A MANIPULAÇÃO QUE APROVOU AS CONTAS DO MENSALÃO E DA CAMPANHA DE DILMA EM 2010, TERIAM SIDO CONDUZIDAS PESSOALMENTE PELO ENTÃO PRESIDENTE DO TSE, MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKY. A íntegra da matéria pode ser lida na edição 2334 da Revista Veja.

Veja também:
Renan e Lewandowski fazem acordo para aumentar salários do STF em até R$ 50 mil
STF aprova proposta de aumento para os próprios ministros de R$ 29 mil para quase R$ 36 mil
Em primeiro dia como Presidente do STF Lewandowski defende melhores salários para juízes
PT quer acabar com transmissões ao vivo dos julgamentos do STF

 

Deixe seu comentário!