Mais uma vez outro assume responsabilidade e livra Dilma, dessa vez das “pedaladas fiscais”

1766

Sabonete, esse poderia ser o melhor adjetivo para classificar não só Dilma, como seu mentor, Lula, que tanto tem conseguido se livrar de serem responsabilizados por desacertos e crimes em suas gestões.

 Dessa vez que ‘vestiu o chapéu’ foi Arno Augustin, ex-secretário do tesouro. No dia 30 de dezembro, em seu ultimo dia como secretário do tesouro, Arno assinou um documento que eximiria Dilma de qualquer culpa nas pedaladas fiscais do governo, que tem sido alvo de profundas investigações pelo TCU.

Veja mais: Dilma e o PT levando o Brasil para o fundo do Poço

O ex-secretário afirmou no documento, conforme destacou editorial do “Valor”, que cabe a ele decisão final sobre os valores repassados a ministérios e bancos federais. Para o TCU, o documento dificulta a ligação direta entre Dilma e as “manobras fiscais”.

Deixe seu comentário!