Mesmo tribunal que julga gastanças de Dilma gasta R$ 600 mil em poltronas e cadeiras

1577

Enquanto Dilma e seus ministros tentam elaborar projetos de aumento e criação de novos impostos para bancar o rombo bilionário das contas públicas, nos altos escalões do poder as gastanças parecem continuar desenfreadas. Exemplo recente foi a própria presidência da república, que gastou R$ 215 mil na cozinha de Dilma, assim como o Senado, que trocou os carros de cada um dos 81 senadores para outros zero quilômetros ao custo de R$ 2,3 milhões.

Agora a nova gastança parte do TCU, o mesmo tribunal que vem julgando as “pedaladas fiscais” de Dilma.

O Tribunal de Contas da União resolveu investir em boas cadeiras e poltronas. A Corte empenhou R$ 26,2 mil para a compra de cadeiras ergonômicas giratórias. Outros R$ 577 mil foram destinados para 350 poltronas ergonômica giratórias de espaldar alto com braços reguláveis e apoio lombar.

E o povo parece que vai sendo o único que não tem dinheiro público sobrando para fazer umas comprinhas, aliás, nem mesmo o seu dinheiro sofrido do trabalho pode ser usado com tranquilidade já que os altos impostos e péssimos serviços públicos não permitem.

Deixe seu comentário!