Jurista Ives Gandra relembra o período militar e chama a Comissão da Verdade de “Comissão da Vingança”. Assista

0
3892

Em discurso recente no Clube Militar, o jurista Ives Gandra relembrou os fatos ocorridos no período militar, a limitação da democracia, mas também lembrou das ações militares que impediram as guerrilhas terroristas, apadrinhadas por Fidel Castro, de tornar o Brasil uma nova Cuba.

Gandra lembrou das ações maquiavélicas de grupos guerrilheiros que praticavam atos perversos não só em confronto com os militares, mas também explodiam supermercados e matavam pessoas inocentes. Ainda remetendo fatos como estes como sendo ignorados pela chamada “Comissão da Verdade”, que foi criada por Dilma para apurar crimes praticados no período militar. O jurista criticou a parcialidade das investigações, que acabam por manipular a história fazendo de terroristas heróis e militares bandidos. Os crimes que tem sido apurados são unica e exclusivamente contra militares, as ações das guerrilhas simplesmente não entram em discussão e averiguação. Para Ives Gandra, essa comissão é uma comissão da “Vingança”, que visa tão somente manchar a imagem dos militares e formar uma opinião pública a revelia dos fatos que realmente aconteceram.

 Assista o discurso na íntegra, acredite, vale a pena pra quem realmente quer saber um pouco mais sobre a a verdadeira história sobre o período militar, que não será contada nos relatórios da “Comissão da Verdade”

Veja também:
Em vídeo, Dilma e Franklin Martins Confessam Seus Crimes no Regime Militar
Em palestra ignorada pela mídia, general denuncia que Fidel Castro financiava José Dirceu durante o regime militar
Bomba! Ex-marido de Dilma conta os crimes que cometeram juntos!

 

Deixe seu comentário!