Ministério Público pede bloqueio de bens de fundador do AfroReggae por improbabilidade administrativa

246

Fundador do AfroReggae teve os bens bloqueados à pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro, sobre a acusação do crime de improbidade administrativa.

José Junior e outros quatro integrantes, estão sendo investigados por irregularidades em um convênio de R$ 2 milhões, firmado em 2009 entre a ONG e a secretaria estadual de Educação, nos tempos de Sérgio Cabral.

De acordo com a promotoria, o AfroReggae não apresentou a prestação de contas do termo aditivo do contrato, “de modo a gerar o enriquecimento ilícito”.

Fonte: O Globo e Veja.

 

VEJA TAMBÉM:

Presidente do PT, Gleisi Hoffmann é indiciada por lavagem de dinheiro e corrupção

Durante cirurgia, médicos encontram 37 lentes em olho de idosa

Filho flagra estupro da própria mãe e quebra o braço do criminoso

Lula diz que Bolsonaro não possui méritos e é o ódio despejado na política pela Rede Globo

Deixe seu comentário!