Mais uma ditadura derrotada nas Américas: Bolívia rejeita quarto mandato de Evo Morales

0
9200

Evo Morales, que modificou a lei nacional que só dava direito a uma reeleição na Bolívia para se perpetuar no poder, levou ao povo um referendo na tentativa de galgar seu quarto mandato consecutivo.

O presidente comunista da Bolívia, integrante do Foro de São Paulo e grande amigo do PT, e do governo brasileiro teve um baque grande ao apurar a votação no referendo feito para que o povo decidisse sobre a continuação ou não de Morales no poder, dando direito ou não a ele de concorrer a mais um mandato como presidente.

A Bolívia rejeitou a reforma constitucional promovida pelo presidente de origem indígena Evo Morales, de 56 anos, para se candidatar a um quarto mandato (2020-2025) — segundo a contagem oficial do Organismo Eleitoral Plurinacional (OEP) boliviano, com quase 100% das urnas apuradas.

De acordo com o último boletim oficial, após a apuração de 99,72% dos votos, o “não” venceu com 51,30%, contra 48,70% para o “sim”. A tendência é irreversível.

E viva a democracia, que vem tomando espaço na América Latina, depois de cerca de 15 anos de domínio “vermelho”. E que o Brasil seja o próximo.

Veja também: Um ex-comunista explica sobre o absurdo que é “levar o comunismo a sério”

Deixe seu comentário!