Para Gilmar Mendes [e grande parte dos brasileiros] governo usa políticas públicas para comprar votos

2244

Em palestra para a Associação de Advogados de S. Paulo (Aasp), Gilmar Mendes, ministro do STF, compactuou daquilo que muitos brasileiros sóbrios já veem a muito tempo. Ele afirmou que algumas políticas públicas são usadas para compra de votos.

Em tempo, veja o que Lula disse sobre o assunto, antes de ser eleito [ele concordou com Gilmar]: Lula – “povo pensa com a barriga e distribuição de alimentos é arma pra manter governo no poder

Diário do Poder – “Tenho a impressão de que a adoção de determinadas políticas públicas hoje com finalidade exclusivamente eleitoral é uma compra de votos moderna.”

Gilmar Mendes discutiu a reforma eleitoral no evento. “A chamada captação de sufrágio ficou ingênua diante da possibilidade de se desenhar políticas públicas para o pleito eleitoral’, afirmou. E citou episódios ligados à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). “Nessa campanha, a presidente Dilma disse, como candidata: nós fazemos o diabo para ganhar a eleição. O presidente Lula disse, em algum momento, na presença da candidata Dilma: eles não sabem o que nós somos capazes de fazer para ganhar a eleição. Agora a gente sabe o que eles podem fazer para ganhar a eleição, mas não na urna, em outro campo, R$ 50 bilhões de déficit.”

A muito tempo críticos políticos já alertam para a compra de votos institucionalizada, que a muitos governos vem sendo usada pelos governos, mas sem dúvidas, foi “apurada” no governo petista, desde Lula.

Veja mais sobre o assunto: 

Relator do orçamento da União de 2016 afirma que há muita fraude no Bolsa-Família
Durante governo Dilma, bolsa de valores brasileira já perdeu US$ 1 trilhão, diz revista
‘Bolsa Mãe-Solteira’ segue em tramitação no Congresso Federal
Máfia do Bolsa Família: 17 mil beneficiários tem pagamento bloqueado por suspeita de irregularidades
Câmara aprova “Bolsa Esposa” para mulheres de deputados

Deixe seu comentário!