Partidos políticos querem R$ 3,5 bilhões do dinheiro público para campanha eleitoral 2018

360

Partidos políticos fazem solicitação para receberem mais doações do governo durante as eleições em 2018.

Após o STF proibir em 2015, as doações de empresas, os partidos elaboraram uma proposta de criação de um fundo eleitoral, para ser distribuídos em anos de eleição, o que já aparenta ser um absurdo, terá um custo de mais R$ 3,5 bilhões a cada pleito, ao contribuinte.

Em 2014, o Fundo Partidário, que é formado por multas eleitorais e recursos públicos e distribuído pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre os partidos para financiar seu funcionamento, distribuiu R$ 308 milhões. No ano seguinte, enquanto o Brasil mergulhava numa recessão, com perda de 3,8% do PIB no ano, os gastos pularam para R$ 811 milhões.

A proposta vem sendo desenhada pelo líder do governo, Romero Jucá. Além de custosa para o contribuinte, tem uma intenção adicional: dificultar a renovação de quadros no Congresso e nos cargos executivos, numa tentativa de manutenção da atual representação partidária. O mecanismo usado para isso é utilizar o atual tamanho das bancadas para fazer a distribuição do dinheiro do novo fundo, já propriamente apelidado de ‘fundão’.

Fonte: O Dia e Mídia News.

 

VEJA TAMBÉM:

Após condenação de Palocci, não falta mais nada para a sentença de Lula

Pastor da Assembléia assume ser gay em plena a própria festa de aniversário e ao lado da namorada

Advogados de Lula tomam atitude “desesperadora” e denunciam integrantes da Lava Jato por intimidação

Depois da onda do ‘Baleia Azul’, novo desafio da internet faz adolescentes costurarem a boca

Deixe seu comentário!