Pessoas tem deixado de trabalhar para não perder o Bolsa-Família

5803

Muito se fala sobre a dependência que muitos beneficiários do bolsa-família se auto-impetraram do benefício. Por várias vezes em diversos canais e até matérias audiovisuais já foram feitas sobre o caso, no entanto muitos ainda relutam em dizer que é uma alegação infundada e fruto de falácia. Leia a matéria abaixo, e entenda que realmente se trata de um caso grave, real e que precisa ser combatido, pois é temerário e maléfico para o povo a manutenção de assistencialismos sem critérios.

A segurança do Bolsa Família tem um significado tão forte para os moradores de Manari – como de muitos outros lugares no País – que rivaliza até mesmo com um emprego com salário bem mais alto. 

Quando o repórter do Estado estava na Secretaria de Assistência Social, uma mulher veio perguntar se, uma vez aceitando um emprego com carteira assinada no Espírito Santo, o seu cartão do Bolsa Família, que vence em breve, não seria renovado. O funcionário respondeu que sim. A mulher, que tem um filho, disse ao Estado que então provavelmente não aceitaria o emprego. “Depois volto e fico sem cartão”, teme ela. “Não quero ficar sem o cartão.”
A mulher, que pediu para não ser identificada, disse que o salário oferecido era de R$ 700, para trabalhar de empregada doméstica. Ela recebe R$ 150 do Bolsa Família, e mais R$ 60 por mês como empregada doméstica em Manari – onde salários tão baixos são comuns. O funcionário contou que frequentemente as pessoas em Manari rejeitam empregos com receio de perder o Bolsa Família. (Lourival Sant’Anna O Estado de S.Paulo)
Em momento anterior veiculamos matéria mostrando que uma cidade inteira, apesar do mais absurdo que possa parecer, perdeu grande parte de sua força de trabalho, por conta de pessoas que passaram a viver quase que exclusivamente do Bolsa-Família, o que parece ser improvável, dado o valor relativamente pequeno do benefício, não é nada menos que a realidade. Assista COM BASTANTE ATENÇÃO esta matéria: Bolsa família – o maior programa oficial de compra de votos do mundo, e seus efeitos colaterais

Deixe seu comentário!