Trump começa a escolher seus “braços direto” no governo

0
584

O presidente eleito nessa última votação do dia (08), Donald Trump, já começou a escolher seus “braços direito”, onde há três nomeados que irão ocupar posições-chave no primeiro escalão do governo que são ultraconservadores. Sendo um deles o senador Jeff Sessions que irá chefiar o Departamento de Justiça, há também o deputado Mike Pompeo que ocupará o cargo de diretor da CIA e o general da reserva Mike Flynn foi escolhido como assessor de segurança nacional.

O senador tem 69 anos e defende uma postura extremamente dura contra a imigração ilegal, sendo esse um dos objetivo que foi mais enfatizado pelo candidato republicano. Em uma de suas afirmações o senador disse que “Recebo com entusiasmo a visão de Trump de ‘um só Estados Unidos’ e seu compromisso com a igualdade perante a lei. Aspiro cumprir integralmente com as minhas funções com inabalável dedicação à justiça e equidade”, lembrando que Jeff Sessions se opôs a vários projetos de regularização de imigrantes ilegais, que foram discutidas durante os governos de George W. Bush e de Obama.

Michael Flynn tem 58 anos de idade e será o assessor de segurança nacional de Trump, uma posição atualmente ocupada por Susan Rice. Entre 2012 e 2014, ele dirigiu a Agência de Inteligência da Defesa (DIA), período em que foi criticado por suas declarações hostis contra o Islã.

E o general da reserva Mike Flynn que foi escolhido para ocupar o lugar de assessor de segurança nacional é conhecido por sua postura conciliadora para com a Rússia – nesta quinta-feira, em viagem à Europa, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu que Trump defenda os “valores e as normas internacionais” quando negociar com o presidente russo, Vladimir Putin, e não tente apenas fechar acordos com Moscou.

Com informações: Revista Veja

VEJA TAMBÉM:

Boeing particular de Trump é mais luxuoso que avião presidencial dos Estados Unidos

‘Laços de amizade’ entre Brasil e EUA com a vitória de Trump é citado por Temer

Assim como no Brasil, feministas praticam atos obscenos em protesto contra Trump nos EUA

Episódio dos Simpsons previu vitória de Trump há 16 anos atrás

Enquanto Putin parabeniza Trump, ditadores da América Latina fazem severas críticas ao novo presidente dos EUA

Deixe seu comentário!