Gleisi Hoffmann chama Dilma Rouseff e ex-presidente da Petrobras como testemunhas na Lava Jato

0
1768

Em ação penal no Supremo Tribunal Federal, a senadora Gleisi Hoffmann que, já foi ministra da Casa Civil entre 2011 e 2014, é acusada de solicitar e receber R$ 1 milhão em um esquema de corrupção na Petrobrás para a campanha ao Senado em 2010. E como testemunhas de sua defesa estará a ex-presidente Dilma Rousseff e a ex-presidente da Petrobrás Graça Foster.

Está envolvido no mesmo processo o marido de Gleisi, Paulo Bernardo que já foi ex-ministro de Lula, e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues.

Gleisi convocou também como testemunhas Beto Vasconcelos, que foi secretário-Executivo da Casa Civil, e Ivo da Motta Azevedo Corrêa, que foi subchefe de Assuntos Jurídicos da pasta enquanto ela era ministra. Ela também arrolou como testemunhas de defesa José Augusto Zaniratti, coordenador geral da campanha dela em 2010, Ronaldo Balthazar, tesoureiro da campanha. O senador Roberto Requião (PMDB-PR) também foi listado.

Senadora Ana Amélia expõe hipocrisia de Gleisi Hoffmann mostrando gastos absurdos da petista com cota parlamentar

Gleisi, em vídeo ridículo, age com baixaria para Defender Lula contra denúncia do Ministério Público

Dinheiro de fraude contra aposentados foi usado para comprar até videogame para filho de Gleisi Hoffman, diz Istoé

Gleisi Hoffmann tenta intimidar Janaina Paschoal e recebe resposta espetacular

Lembra que Gleisi criticou Moro por investigar “só” o Lula. Pois é, seu marido foi preso e ela também é investigada

 

As informações são do Estadão e do O Povo.

 

VEJA TAMBÉM:

‘Faça concurso pra juiz, quem manda na audiência é o juiz’, disse Sergio Moro à advogado em audiência

Onda de violência em cidade do RJ tem jovem decapitado por beijar mulher de traficante

Ministro da Fazenda não descarta aumento de impostos para cumprir meta fiscal

Em depoimento, Lula nega obstrução e diz que ‘sofre quase um massacre’

 

Deixe seu comentário!