“Fui condenado e preso por chamar um corrupto de corrupto” diz ex-deputado

0
1119
Ex-deputado Fernando Chiarelli

O ex-deputado federal Fernando Chiarelli é um político sempre envolvido em algum tipo de comentário que não é muito politicamente correto. Em agosto de 2016, após oficializar a candidatura a prefeitura de Ribeirão Preto (SP), Fernando foi detido pela Policia Federal, pois havia sido condenado a um ano e oito meses de detenção pela Justiça Eleitoral (semiaberto) porque, quatro anos antes, chamara a então prefeita da cidade, Dárcy Vera de “desonesta”, entre outros termos nada lisonjeiros (“ave de mau agouro”, “criatura maldita” etc).

Chiarelli foi levado para a penitenciária de Tremembé, no qual ficou 45 dias, até obter um habeas corpus. Com a prisão, o ex-deputado perdeu o direito de disputar a eleição.

Cerca de três meses após o fato, a então prefeita Dárcy teve a prisão decretada numa operação da PF intitulada “Mamãe Noel”. Que de acordo com o Ministério Público, Dárcy participou de um esquema de fraudes em contratos da ordem de R$ 203 milhões.

“Eu era chamado de aloprado, de insano. Mas já sabia. Fui levado para a cadeia, como se fosse um bandido, enquanto ela seguia saqueando”, diz o ex-deputado que ainda complementou dizendo “Fui condenado e preso por chamar uma pessoa corrupta de corrupta”.

Bolsonaro e Chiarelli deixam mudos integrantes da Comissão de Direitos Humanos

 

As informações são da Folha de S.Paulo.

 

VEJA TAMBÉM:

Gleisi Hoffmann chama Dilma Rouseff e ex-presidente da Petrobras como testemunhas na Lava Jato

‘Faça concurso pra juiz, quem manda na audiência é o juiz’, disse Sergio Moro à advogado em audiência

Onda de violência em cidade do RJ tem jovem decapitado por beijar mulher de traficante

Ministro da Fazenda não descarta aumento de impostos para cumprir meta fiscal

Em depoimento, Lula nega obstrução e diz que ‘sofre quase um massacre’

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário!