Presidente da CUT pede desculpas e diz que “armas” quer dizer greves e manifestações

2254

Domingo, durante evento de manifestações em frente ao Instituto Lula, Vagner Freitas, presidente da CUT, depois de uma semana bastante conturbada devido às declarações feitas diante da própria Dilma de que colocaria a militância entrincheirada e armada para combater os opositores do governo, em que até um ministro do STF cobrou do Procurador Geral da República uma ação sobre o caso, ele deve ter pensado muito e resolveu desconversar o que declarou.

Malafaia sobre ameaças do líder da CUT contra a democracia: “Vagabundo, bandido e terrorista”

Segundo Vagner, suas palavras  “foram interpretadas de maneira equivocada”, agora ele jura que as armas às quais se referiu “são insnstrumentos de luta dos trabalhadores como greves e manifestações”.

Ministro do STF cobra do Ministério Público providências sobre ameaças do chefe da CUT

O agressivo e ameaçador líder da militancia “armada” agora parece ter virado vítima de suas próprias palavras. “Lamentavelmente isso tem causado uma série de problemas pessoais para mim e para minha família. Quero denunciar uma série de perseguições nas redes sociais e pessoalmente, uma tentativa de agressão”, disse Vagner Freitas.

Veja o vídeo:

Relembre o caso: Líder da CUT diz que militantes “usarão armas” contra tentativa de derrubada de Dilma

Com informações: Pensa Brasil

Deixe seu comentário!