Segundo Lauro Jardim – O GLOBO, anulação do impeachment foi orientação de Cunha

1827

A intenção seria, segundo o colunista, manter o protagonismo sobre o assunto com Eduardo Cunha.

Confira o que trouxe Lauro Jardim, sobre o assunto:

A decisão de Waldir Maranhão de anular a tramitação do impeachment de Dilma Rousseff foi uma orientação de Eduardo Cunha (foto).

Maranhão e Cunha encontraram-se na sexta-feira em Brasília, quando Cunha tocou no assunto com ele.

O objetivo do peemedebista é tentar retomar o controle do processo de impeachment.

Seguindo esse raciocínio, Cunha poderia ter novamente ascendência sobre o fim do governo Dilma e/ou o começo do governo Michel Temer.

Inicialmente, Maranhão rejeitou a ideia, mas foi convencido diante do argumento de que, ao fazer isso, manteria também sua coerência por ter chamado de “golpe” o processo contra Dilma, na votação do impeachment na Câmara.

Veja mais:

URGENTE! Presidente interino da Câmara ANULA processo do IMPEACHMENT

OAB classifica decisão Maranhão de ‘vale-tudo’ à margem da Constituição

Deixe seu comentário!