Sob pressão, Blatter, dois dias depois de ser reeleito presidente da FIFA, renuncia

1292

Blatter tinha “emprego” garantido até 2019 na presidência da FIFA com recém reeleição que aconteceu na ultima semana, mas o cartola máximo do futebol mundial não suportou a pressão dos investigadores e renunciou nesta terça (2) ao cargo.

“Apesar de ter recebido um mandato dos membros da Fifa, eu não sinto que tenho um mandato de todo o mundo do futebol – dos fãs, dos jogadores, dos clubes e das pessoas que vivem respiram e amam o futebol tanto quanto nós todos amamos a Fifa. Portanto, eu decidi submeter meu mandato a um novo e extraordinário congresso eletivo. Eu vou continuar a exercer minhas funções como presidente da Fifa até as eleições” disse Blatter.

Novas eleições devem ser convocadas entre dezembro deste ano e março de 2016 para a escolha de um novo chefão para a FIFA.

A “auto-queda” precoce de Blatter vem logo após autoridades americanas acusarem o secretário geral da FIFA e braço direito do ex-presidente da entidade de que esteve ciente do pagamento de cerca de R$ 10 milhões de propinas para Jack Warner, ex-presidente da Concacaf, para favorecer a África do Sul em 2010 a sediar a Copa do Mundo.

As informações são da revista Época.

Deixe seu comentário!