Toffoli concorda com fim da reeleição para prefeitos e governadores, mas não para presidente

1158

O ex-advogado do PT, atual ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Dias Tóffoli, em entrevista ao jornal O GLOBO, disse que concorda com o fim da reeleição para prefeitos e governadores, conforme aprovado no Congresso Federal na ultima semana, mas não concorda com o fim da reeleição para Presidente da República.

Ao ser questionado se concorda com o fim da reeleição, conforme projeto aprovado na Câmara sobre o tema, Tóffoli foi incisivo:

Eu penso que o fim da reeleição para prefeitos e para governadores de estado é algo positivo. Porque são esferas da federação brasileira onde os controles são menos rígidos, os holofotes são menores. Por exemplo, a liberdade de imprensa que é ampla no Brasil, se volta muito para o poder central e o governo central. Nos governos locais não se vê tanta focalização. Penso que a reeleição para prefeitos e governadores pode ser encerrada e vai ser salutar para uma oxigenação do poder nas elites locais. Quanto ao fim da reeleição para presidente da República, com um mandato de quatro anos, eu penso que traz uma instabilidade política. Porque é um tempo muito curto de mandato para o exercício da presidência da República. Se for para acabar com a reeleição para presidente da República, eu penso que teria que se estabelecer um mandato um pouco maior, de cinco ou seis anos, para se ter uma estabilidade institucional maior.

Então pau que bate em chico não bate em francisco, não é senhor ministro?

Dilma mantem sigilo absoluto no BNDES, o banco dos amigos do PT

“O mensalão não foi o diabo não, foi o PT!” responde Malafaia a Lula, sobre ironia contra evangélicos

Brasil do PT, um país quebrado que corta investimentos no seu próprio povo e injeta nos amigos do “Foro”

 

 

Deixe seu comentário!