Líderes da Chacina em AM são identificados e irão pra presídios federais

0
793

A Polícia Civil do Amazonas afirma ter identificado sete presos suspeitos de participar e liderar a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM). Por estar em meio às investigações, não divulgarão mais informações para não atrapalhar.

Os investigadores da Polícia Civil ouviram relatos dos agentes penitenciários e de presidiários, e durante a apuração da ocorrência, sete nomes de detentos foram ditos de forma terminante, que indica a participação e liderança deles no confronto de facções.

vo Martins, delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), faz parte de equipe de força-tarefa montada para identificar presos (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)
Ivo Martins, delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), faz parte de equipe de força-tarefa montada para identificar presos (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, e o governador do Amazonas, José Melo, anunciaram na segunda-feira (2) que os detentos envolvidos que lideraram as rebeliões serão transferidos para presídios federais.

Alexandre de Moraes lembrou que por conta dos graves problemas de superlotação do sistema penitenciário, o governo Federal gastou mais de R$ 1 bilhão para a criação de novas vagas carcerárias. O governo também estuda implantar no menor tempo possível, três medidas “fundamentais” para poder conter possíveis rebeliões, e que tantos outros governos ignoraram.

O ministro falou também da necessidade de implantar um serviço de inteligência nos presídios, onde consigam finalmente o bloqueio de telefones celulares no interior das prisões.

VEJA TAMBÉM:

Mansão construída por ex-Senador em área considerada pública, é invadida em Brasília

Ex-prefeito tranca prefeitura e alega ser dono do imóvel

Bolsonaro se pronuncia diante de massacre ocorrido em Manaus

4.4% do PIB pode cair devido aos feriados neste ano, aponta estudo do FIRJAN

Em meio a decreto de “calamidade financeira” Governo de MG compra dois helicópteros, ao custo de R$ 21,8 milhões

Deixe seu comentário!