Presidente da CNI sugere mudança radical nas leis trabalhistas para dobrar jornada de trabalho

0
956

Robson Braga de Andrade, presidente da CNI – Confederação Nacional da Indústria, além de sugerir que mudanças radicais ocorram nas leis trabalhistas para que brasileiro trabalhe até 80 horas por semana (a jornada atual é 44 horas, o que passar precisar ser remunerado com pelo menos 50% a mais da hora convencional, além de ser proibido trabalhar mais de 10 horas por dia, salvo casos expressos), também criticou qualquer aumento de imposto que possa vir do governo.

“Nós aqui no Brasil temos 44 horas de trabalho semanais. As centrais sindicais tentam passar esse número para 40. A França, que tem 36 horas, passou agora para 80, a possibilidade de até 80 horas de trabalho semanal [na verdade, são 60 horas] e até 12 horas diárias de trabalho.”

“A gente tem que estar aberto para fazer essas mudanças. E nós ficamos aqui realmente ansiosos para que essas mudanças sejam apresentadas no menor tempo possível.”

“Somos totalmente contra qualquer aumento de imposto. O Brasil tem muito espaço para reduzir custos e ganhar eficiência para melhorar a máquina pública antes de pensar em qualquer aumento de carga tributária. Acho que seria ineficaz e resultaria, neste momento, na redução das receitas, uma vez que as empresas estão em uma situação muito difícil”

As afirmativas de Robson Braga soam meio assim – faça o trabalhador trabalhar mais, mas não mecha com os empresários –

Deixe seu comentário!